sábado, 2 de setembro de 2006

Jim Morrison, o Poeta-lagarto do Rock



Chacal, farejamos a caravana dos sobreviventes.
Ceifa sangrenta nos campos de batalha.
Nenhum cadáver sacia nosso magro estômago.
A fome põe-nos na pista do cheiro.
Estrangeiro, viajante,
olha-nos nos olhos e traduz
o horrível latido dos cães do passado.

____________________________________

Ave marinha murmúrio marinho
Rumor de sismo
Incensório de fogos-fátuos
Clamor das vagas
Estrada em serpentina
Até aos subterrâneos chineses
Habitáculo do vento
Deus do luto

____________________________________

Cure blindness with a whore´s spittle.

____________________________________

(Jim Morrison, in The Lords in The News Creatures)

Um comentário:

Cícero Soares disse...

Ok, Anderson, ficamos só no venenoso café, que o cigarro fica só pra mim ou, como você sugere, como fé no veneno ou, como sugere minha fé, no cor-de-rosa...rs.

(Ah, e providencial o toque do Jim aí.)

Total de visualizações de página